Idioma:

  • FPSO Pioneiro de Libra chega em águas brasileiras

    DATA: 18/05/2017

    Publicado por: Ocyan

    Com operação distante da costa, embarcação poderá produzir petróleo, que posteriormente será escoado para navios petroleiros

     

    A primeira embarcação a produzir óleo no Campo de Libra, considerado uma das maiores reservas de pré-sal do mundo, acaba de chegar ao Brasil. O FPSO Pioneiro de Libra – de propriedade da joint venture 50/50, formada pela Odebrecht Óleo e Gás e pela Teekey Offshore – havia saído de Singapura em 29 de março, onde foi construído.

     

    Com dez dias de antecipação em relação à programação original, a plataforma chegou hoje em águas territoriais brasileiras. O planejamento rigoroso e as condições climáticas permitiram que a viagem transcorresse com tranquilidade mesmo em trechos mais sensíveis e que a embarcação desenvolvesse uma velocidade média aproximadamente 25% maior do que o esperado. Foi feita apenas uma parada de 24 horas nas Ilhas Maurício, para troca de tripulação e embarque de materiais e equipamentos.

     

    Desde o batismo, realizado em dezembro, o FPSO passou por testes de comissionamento e de mar. Foram mais de mil atividades realizadas antes da viagem, para verificar a inclinação e o sistema de propulsão.

     

     

    Por um período de 12 anos, a embarcação realizará Testes de Longa Duração no Campo de Libra para o consórcio formado pelas empresas Petrobras (Operadora, com 40%), Total (20%), Shell (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%).

     

     

    Por um período de 12 anos, a embarcação realizará Testes de Longa Duração no Campo de Libra para o consórcio formado pelas empresas Petrobras (Operadora, com 40%), Total (20%), Shell (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%).

     

     

    50 mil barris por dia

    Construído no Estaleiro Jurong, em Singapura, o FPSO recebeu investimento de aproximadamente US$ 1 bilhão. A unidade poderá atuar em lâmina d’água de até 2.400 metros de profundidade. Terá capacidade de produção de 50 mil barris de óleo e de compressão de quatro milhões de metros cúbicos de gás por dia.

     

    “Temos imenso orgulho de registrar a chegada da embarcação em águas territoriais brasileiras. Trata-se de um marco para a produção de petróleo no Brasil. Para nós, demonstra competência, capacidade de entrega, mesmo em cenário adverso, e reforça a parceria com a Teekay, uma vez que este é o segundo projeto que desenvolvemos juntos”, afirma Jorge Mitidieri, diretor superintendente de Serviços Integrados da Odebrecht Óleo e Gás.

     

    Ao longo de mais de dois anos, aproximadamente quatro mil profissionais estiveram envolvidos no projeto, incluindo as atividades no estaleiro. Foram mais de 19 milhões de homens/horas trabalhadas sem registro de nenhum acidente de trabalho com afastamento.

     

     

    Você sabia?

    O FPSO (Floating Production Storage and Offloading) é um tipo de navio utilizado pela indústria petrolífera para a produção, armazenamento de petróleo e/ou gás natural e escoamento da produção por navios cisterna (petroleiros). O FPSO atua em locais de produção distantes da costa com inviabilidade de ligação por oleodutos ou gasodutos.

    Nenhum Comentário

    Quer saber mais sobre
    algum assunto?

    Clique aqui e deixe sua sugestão
    para o próximo post!

    Notícias Relacionadas

    +
    0

    O Ocyan Waves Challenge, primeiro programa da plataforma de inovação da Ocyan, recebeu 123 inscrições de startups de todas...

    16 de Maio de 2019
    +
    0

    Com seis anos de operação, o FPSO Cidade de Itajaí alcançou na semana passada (07/04) a marca de 100...

    16 de Abril de 2019
    +
    0

    A Ocyan avança na busca por verificação independente para o CompRiser®”, sistema de torre de risers híbridos, lançado no...

    04 de Abril de 2019
    +
    0

    A Ocyan, por meio da área de Manutenção e Serviços Offshore (MSO), firmou um acordo com a empresa canadense...

    27 de Março de 2019