Idioma:

  • Conversamos sobre o Linha de Ética com Maria Cristina Lepikson, da equipe de Conformidade na Odebrecht S.A.

    DATA: 03/04/2018

    Publicado por: Odebrecht S.A.

     

    Como assegurar a confiabilidade do canal Linha de Ética?
    Maria Cristina Lepikson – No novo modelo de operação do canal, que implantamos há quase um ano, temos um parceiro independente que recebe os relatos, a ICTS, uma empresa com ampla experiência e reconhecida pelo mercado. Esse é um ponto muito relevante, pois assegura confiabilidade ao processo e eleva de forma significativa a qualidade dos relatos, uma vez que o relator pode interagir com profissionais preparados para este tipo de situação, mesmo que de forma anônima, durante a ligação. Essa interação garante uma coleta de dados mais completa sobre o relato, o que é determinante para o êxito e para o tempo requerido para a apuração.
    Após receber o relato, a ICTS faz o encaminhamento para a equipe interna de Conformidade, junto com uma pré-análise do caso. Nós tomamos todos os cuidados para manter a confiabilidade e efetividade do canal. Se há um relato envolvendo um membro da equipe de conformidade, por exemplo, a ICTS não enviará o relato para este membro e a apuração seguirá o curso normal.

     

    O que esperar do canal Linha de Ética?
    Maria Cristina Lepikson – Temos o compromisso de análise e encaminhamento de 100% dos relatos recebidos. Se o relato for procedente, ele poderá gerar, desde uma melhoria em um processo ou controle interno, até a aplicação de uma medida disciplinar, que pode ser uma advertência ou até mesmo o desligamento de Integrante, inclusive por justa causa, cancelamentos de contratos com terceiros, suspensão de pagamentos, por exemplo. Cada caso é tratado de maneira específica e implica em uma medida compatível com a gravidade do assunto.

     

    É possível acompanhar o andamento de um relato?
    Maria Cristina Lepikson – Sim, esta é uma das melhorias que implantamos no novo modelo de operação do canal Linha de Ética. O relator recebe um protocolo de registro, que permite acompanhar o status de seu relato. O detalhamento do assunto e informação sobre o encaminhamento aplicado são informações pertinentes à apuração, portanto, sigilosas.

     

    Como você vê a utilização do canal Linha de Ética atualmente no Grupo?
    Maria Cristina Lepikson – Com o novo canal, percebemos uma melhoria expressiva na qualidade dos relatos, passamos a ter um aproveitamento maior de relatos convertidos em “cases” para investigação interna. Vivemos um momento de transformação importante, que requer a participação de todos, é imprescindível usar o canal de forma consciente e com reponsabilidade – nós, como integrantes, devemos reportar se soubermos de algum desvio ao nosso Compromisso com Atuação Ética, Íntegra e Transparente. E o canal Linha de Ética é um meio de fazer isso de forma segura, estruturada, com a certeza de que haverá investigação e aplicação de medidas disciplinares, sempre que requerido.

    Nenhum Comentário

    Quer saber mais sobre
    algum assunto?

    Clique aqui e deixe sua sugestão
    para o próximo post!

    Notícias Relacionadas

    +
    0

    São Paulo, 19 de junho de 2019 – A justiça peruana homologou nesta quarta-feira o acordo definitivo com a Odebrecht que...

    24 de Junho de 2019
    +
    0

    Comunicação com propósito: o papel do comunicador na mobilização pela ética e sustentabilidade. Foi com esse tema que mais...

    12 de Junho de 2019
    +
    0

    Ao longo dos últimos anos, os Negócios do Grupo Odebrecht trabalharam com grande foco na implantação e consolidação de...

    31 de Maio de 2019
    +
    0

    Pouco mais de 300 universitários integrantes do Movimento Empresa Júnior (MEJ) estiveram na sede do Grupo Odebrecht no dia...

    02 de Maio de 2019